___________________________________________________________________________________


Ferreira do Nascimento, nascido em Macau, conhecido popularmente como Paulinho de Macau, é até hoje considerado um dos maiores cantores Populares do Estado do Rio Grande do Norte. Artista de roupas irreverentes e estilo ousado, Paulinho representou a música popular potiguar no fim da década de 80, com sons caribenhos e nordestinos que até hoje não sai da memória dos seus fãs, que lembram sempre de seus grandes sucessos como: Nega do Bole-Bole, e Portal da Solidão.
_________________________________________________________
_________________________________________________________


Com uma mistura de “clown” tropical e Nei Matogrosso com forte sotaque da região do mato grande, mas sobre tudo Senhor de muito “suingue”, no ritmo miscelânea de reggae, deboche e outros primos caribenhos, Paulinho de Macau, agitou a galera potiguar, inicialmente apresentado como cantor de brega, aquém seria delimitado o tradicional espaço da periferia suburbana. Entre um e outro rebolado, Paulinho mostrava que tinha mesmo jogo de cintura e conquisto o publico jovem fazendo shows nas escolas de elite de Natal e reunindo milhares de adolescentes que se contagiavam com o seu “bole-bole”.
Tornando-se sem dúvidas um dos maiores ídolos de sua época. Paulinho de Macau era daqueles ídolos pop que a mídia costumava torcer o nariz. Mais ninguém podia negar era que Paulinho era um fenômeno. Seu sucesso era tão grande que tinha que ser levado em conta. Paulinho de Macau em seu primeiro disco vendeu em um só dia, mil copias. Boa parte de suas aparições foram no programa Carlos Alberto, na TV Ponta Negra.

...

Isso foi fundamental para seu lançamento nacional tendo participado do programa da Rede Globo Xou da Xuxa, Os Trapalhões, e Programa Silvio Santos, Viva a Noite de Gugu Liberato, Sergio Malandro e vovó Mafalda do SBT, e teve temporada em Portugal. Sem contar com os shows em cidades pelo Estado. Ao atingir as cem mil copias vendidas Paulinho conquistou até disco de ouro, sendo reconhecido pelos críticos musicais como o Rei daLambada do Brasil. Tudo isso aconteceu uma carreira curta, que foi considerada meteórica no Estado por sua morte precoce em sua própria casa, em um bairro de classe alta de Natal. No dia 26 de outubro de 1990, Paulinho morreu de traumatismo craniano. Um dos maiores cantores que o Rio Grande do Norte já teve. Tendo repercussão nacional. Fãs lembrem-se sempre que Paulinho de Macau alegrou uma geração. Com seu jeito de fazer todos felizes com suas músicas e danças irreverentes.

_________________________________________________________
_________________________________________________________

Na época do anonimato

Na época do anonimato
Antes do sucesso Paulinho cantava em conjuntos, ele fazia seus bicos pra sobreviver, além de lecionar aulas de violão na Igreja Católica do Padre Tiago Theisen, logo Paulinho foi encontrando seu espaço, ele tinha uma visão muito boa de música, possuia grande sensibilidade de saber o que o povo queria escutar. Um dia ele resolveu lançar o seu primeiro disco. Foi um recorde de vendas! Levando em conta um cantor desconhecido, foram vendidos mil copias em apenas um dia.

Paulinho e alguns amigos

Paulinho e alguns amigos
Saberá o leitor qual personalidade da época mesclava em suas roupas “o verde abacate das calças folgadas com camisões listrados rosa e brancos, mais o azul-choque dos tênis?”. E se eu disser que sua arte representava a “síntese de suíngues extraídos de ritmos caribenhos e nordestinos, com mensagens de amor e paixão?” E ainda que, aos sete anos, vendia “dindim, cocada e picolé petas ruas de Macau”?. lsso mesmo, um extenso e bem escrito perfil do potiguar Paulinho de Macau estava nas páginas daquela revista recém-descoberta. Pude ficar sabendo então de alguns de seus grandes sucessos, coma: Nega do Bole-Bole, Sabor de Mel, Olhar Safadinho e Portal da Solidão, todas com letras românticas e sobretudo sensuais.

Paulinho e o já falecido Carlos Alberto!

Paulinho e o já falecido Carlos Alberto!
Paulinho de Macau foi destaque no programa Carlos Alberto da TV Ponta Negra, emissora filiada ao SBT. Suas apresentações na TV Potiguar eram sempre aguardadas com entusiasmo pelos seus fãs.

Nega do bole bole era disparada a música mais pedida pela audiência nas rádios! E alguns outros sucessos como: Essa mulher é demais, Portal da solidão, Caça cheiro e Cachinho de uva...

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Ocorreu um erro neste gadget

.......ılıı.ıı.ıllı ılıı.ıı.ıll.......